Educação Midiática

20230725164358_[fpdl.in]_feliz-criancas-em-escola-elementar_53876-46233_medium
Fuzileiros Navais Legenda: Marinha divulga edital de concurso público com 1.680 vagas para fuzileiros navais Foto: Marinha do Brasil / Divulgação

Desenvolvendo o senso crítico dos estudantes

Todo mundo produz e todo mundo consome conteúdo e o excesso de informação é um desafio ao nosso senso crítico. Como diferenciar fatos de opiniões? Como produzir e compartilhar mensagens com responsabilidade? Essas são perguntas que devemos nos atentar na hora de usar o mundo digital. A sociedade contemporânea está cada vez mais inserida no mundo tecnológico, onde a informação circula em uma velocidade jamais vista antes. Sendo assim, é importante os alunos estarem preparados para lidar de forma crítica e consciente com as diferentes fontes de informação a que têm acesso. A educação midiática surge como uma ferramenta essencial para desenvolver o senso crítico dos jovens e capacitá-los para aproveitar as vantagens da era digital, evitando riscos de desinformação. 

O que é educação midiática? 

É um conjunto de habilidades e competências que permitem aos estudantes analisar e interpretar criticamente as diferentes mídias, sejam elas impressas, digitais, audiovisuais, entre outras. Trata-se de um processo de capacitação que visa formar indivíduos com mais clareza, capazes de entender a linguagem midiática e as estratégias de persuasão utilizadas pela mídia. 

Nas escolas, a educação midiática pode ser desenvolvida de diversas maneiras. É possível criar disciplinas específicas, como “ Educação Midiática e Comunicação”, onde os alunos aprendem teorias sobre mídia, discutem casos de manipulação informativa e desenvolvem projetos práticos de pesquisa e análise de notícias. Além disso, é fundamental que essa educação esteja integrada a todos os conteúdos curriculares, promovendo a reflexão crítica em todas as áreas de conhecimento.  

Os principais objetivos dessa disciplina educação midiática são: desenvolver o pensamento crítico dos alunos, ensinando-o a questionar a veracidade das informações veiculadas na grande mídia; promover a compreensão das diferentes linguagens midiáticas, capacitando os estudantes a interpretar corretamente as mensagens transmitidas; incentivar o uso responsável e ético das redes sociais e demais ferramentas digitais; evitar a disseminação de  fake News e a prática de cyberbullying.

A educação midiática tem impactos positivos no desenvolvimento dos alunos, pois aprende a analisar criticamente as diferentes notícias na mídia, se tornando mais claro em seus valores e identidades e desenvolvendo autonomia e senso de pertencimento. De certa forma,  isso ajuda a ser mais criativos na hora de produzir seus próprios conteúdos, como por exemplo, vídeos, blog, podcast e outras informações ligada ao meio midiático.    

Apesar de sua relevância, a educação midiática ainda é um desafio nas escolas brasileiras. muitos professores se sentem despreparados para abordar esse tema em sala de aula, com isso, a falta de recursos tecnológicos e a ausência de políticas públicas voltadas para a formação de educadores contribuem para essa lacuna. É  necessário, que as instituições de ensino invistam na formação continuada de seus docentes, disponibilizando recursos e oferecendo capacitação para que eles possam abordar o tema de forma efetiva. 

Em suma, a educação midiática é essencial para preparar os estudantes para a sociedade da informação em que vivemos. 

Foto: Site Freepik

Miguel Vicente

Jornalista

Educação

Olá, caros leitores do nosso Blog GPI! Chegou a época mais encantadora do ano, onde a magia do Natal toma conta de nossos corações e

Leia mais »